Thursday, May 11, 2017

“Guardiões da Galáxia Vol. 2” (Guardians of the Galaxy Vol. 2)




Continuação do estrondoso sucesso de 2014, “Guardiões da Galáxia Vol. 2” (Guardians of the Galaxy Vol. 2), dirigido por James Gunn, traz de novo a turma formada pelo semi-humano Peter Quill/Senhor das Estrelas (Chris Pratt), Gamora (Zoe Saldana), Drax (Dave Bautista), o guaxinim Rocket (dublado por Bradley Cooper) e a arvorezinha Groot (dublado por Vin Diesel). E estão lá a trilha sonora forte, calcada em sucessos dos anos 1970, a exemplo do primeiro filme, muito humor, e claro, o velho papo de “a família é tudo nesta vida”.

Na trama, os Guardiões estão numa missão no espaço para os humanoides conhecidos como Soberanos. No final da empreitada, Rocket não se segura e comete um pequeno roubo, o que enfurece os Soberanos. Ao tentar fugir deles, os heróis acabam dando de cara com o sumido pai de Peter Quill, Ego, interpretado pelo veterano Kurt Russel. Aliás, logo no começo do filme, passado nos anos 1980, aparece o ator, rejuvenescido digitalmente.

Agora Quill encontrou o seu pai, que não o vira crescer. Quill foi criado pelo ladrão e mercenário Yondu (Michael Roocker, que vivia Merle, o irmão de Daryl em The Walking Dead), em uma atuação que vai da hilária ao trágico, mas sempre sem perder a ternura. Ego aparece mostrando que quer recuperar os anos perdidos ao lado do filho, mas ao longo do filme, veremos que não é bem assim.

E “Guardiões da Galáxia Vol. 2” segue com boas e divertidas aparições de coadjuvantes, como a irmã rancorosa de Gamora, Nebula (Karen Gillian), a garota inseto Mantis (Pom Klementieff). Aliás, todos os personagens que aparecem em cena, sejam eles mocinhos ou bandidos, são repletos de carisma, se destacando o ogro Taserface (Chris Sullivan, do seriado This Is Us), que tenta vender o seu nome como assustador, mas toda a vez que ele fala: “Sou o terrível Taserface”, a audiência cai na gargalhada.
E ainda tem o romance rola não rola entre Peter Quill e Gamora. Enfim, depois de 2h17min, que passam voando, devido ao acerto de suas cenas bem construídas – nada daquelas câmeras balançando e lutas em ritmo frenético, que deixam a gente tonto. Tudo é bem dosado, que mesmo aqueles que não são fãs de ficção científica, devem curtir. Ah, e espere os finais dos créditos – são cinco cenas adicionais, uma com aparição divertida do mestre Stan Lee.

Duração: 2h17min
Cotação: ótimo
Chico Izidro

No comments: