Thursday, September 03, 2015

"Homem Irracional" (Irrational Man)



Abe (Joaquin Phoenix) é um professor de filosofia, depressivo e alcoolatra. Ainda tem a fama de ter caso com as alunas. E ele vai trabalhar em uma pequena faculdade, onde é recebido com pompas de uma celebridade. Logo ele atrai o interesse da aluna Jill (Emma Stone) e os dois não desgrudam mais, mesmo ela tendo um namorado. Ao mesmo tempo se envolve com uma professora casada, Rita (Parker Posey), que quer abandonar o marido para ficar com ele, se possível na Europa.

Em "Homem Irracional", o diretor Woody Allen discute a questão da consciência e das verdades e mentiras nas figuras de Abe e Jill. No começo Abe dá uma questão a seus alunos: é correto mentir? Não, pois a sociedade seria melhor sem as mentiras. Mas e no caso de você esconder judeus em sua casa e os nazistas chegarem e perguntarem se você esconde judeus. Você mente ou fala a verdade?

Abe vive triste, pensa na morte. Mas em um dia enquanto está com Jill num restaurante, escuta uma mulher reclamar da perda da guarda do filho devido à uma decisão de um juiz, Spangler (Tom Kemp), que é amigo de seu ex e por isso parcial. O professor, de repente, deixa os pensamentos depressivos de lado, e começa a arquitetar um plano para assassinar. E como ele não tem nenhuma relação com o juiz, jamais seria descoberto, praticando o crime perfeito.

E é aí que a mentira aparece em sua vida, pois tem de esconder seus atos de Jill. Emma Stone virou a nova musa de Woody Allen, já tendo feito com ele "Magia ao Luar". Seu personagem, porém, não parece crível ao discutir filosofia com Abe. Joaquin Phoenix se despe aqui de qualquer vaidade, mostrando um barrigão de cerveja, e convencendo no papel de alguém descontente com a vida. O final é surpreendente.

Cotação: bom
Chico Izidro

No comments: