Friday, August 11, 2006

Separados pelo Casamento


Como diziam antigamente, "pega na pleura". Antes de assistir Separados pelo Casamento (Break-Up, direção de Peyton Reed) eu só havia ouvido falar mal do filme com Jennifer Aniston, a ex-sra. Brad Pitt, e Vince Vaughn, de Psicose de Gus Van Sant. Tanto que demorei a me deslocar até a um cinema para assistir o filme. E ele começa mal, com aqueles infames jogos de beisebol e os seus espectadores se entupindo de cachorro-quente. Pensei: pronto, me enfiei numa roubada por duas horas. Mas então o filme começou a engrenar, com Aniston (Brooke) esbanjando beleza a cada cena - como fez bem para ela a separação do agora sr. Jolie - e Vaughn (Gary) ótimo no papel do cara desligadão. Enquanto ela tenta manter o relacionamento, claro, com um pouquinho de cobranças que quase nenhum homem atura, ele é uma criança que ainda não entendeu ter crescido e que a vida não é só festa e jogar videogame. Alguém já viu este filme aí?
Os dois casam e começam, depois de passado o tesão, os desentendimentos - alguém vai dizer, sim e daí...puro clichê. O problema é que eles adquiriram um imóvel e nenhum deles pretende abrir mão de sua parte. E apesar de por fora mostrarem um ódio violento um pelo outro, continuam se amando, mas não demonstram isso. E as coisas vão piorando. Quem nunca viveu isso, talvez nada sinta. Mas quem já passou pela dor da separação, vai se tocar.
Os coadjuvantes quase não importam no filme - mesmo a aparição de Ann-Margret, musa dos anos 1960 como a mãe de Brooke, ou Vincente d'Onofrio (Nascido para Matar) como o irmão responsável de Gary. Aliás, a cada cena em que ele aparece, dá a impressão de que deu uma escapulida do set de filmagens da série Law and Order (do canal Sony), foi lá, filmou sua cena em Separados pelo Casamento e retornou para o seriado. Até o terno e os trejeitos são os mesmos do detetive que interpreta na série.
Apesar destes detalhes, o filme cativa e tem um final totalmente fora do convencional. Ufa. Ainda bem. Aliás, se você se separou há pouco passe longe. Só se você conseguir ser totalmente
insensível.

No comments: