Thursday, February 23, 2017

"Um Homem Chamado Ove" (En Man Som Heter Ove)



Ove ((Rolf Lassgård) é um homem amargurado. Aos 59 anos de idade, viúvo, ele passa o tempo incomodando e vigiando os vizinhos no condômínio em que mora, perto de Estocolmo. Rígido, verifica cada detalhe, como lixo no chão, carros mal-estacionados, bicicletas fora do lugar. Age como um policial, mas sem poder para prender ninguém. Além de tudo, Ove tenta várias vezes se suicidar para voltar a estar do lado da mulher amada, que era paraplégica e morreu vítima de câncer.

"Um Homem Chamado Ove" (En Man Som Heter Ove) mostra que uma pessoa é capaz de mudar enquanto é tempo. O protagonista começa a repensar a vida, depois da décima tentativa frustrada de suicídio, e também quando passa a conviver com uma família de imgrantes iranianos que passam a morar em frente a sua casa.

O filme ainda mostra como Ove mudou ao longo do tempo, passando de uma pessoa tímida, mas amorosa, para a amargura - flashbacks mostram a vida do personagem desde os sete anos, até o começo da vida adulta, vivido por Filip Berg, e a convivência com sua esposa, a professora Sonja (Ida Engvoll).

As atuações de Lassgård e de Berg são boas e convincentes, com os dois parecendo ser duas versões da mesma pessoa. E Berg tem uma grande empatia com Engvoll, ótima no papel de Sonja. E a direção de Holm é correta, cuidadosa, colocando os flashbacks nos momentos certos, evitando quebrar o ritmo do passado e presente.

Duração: 1h58min

Cotação: ótimo
Chico Izidro

No comments: