Thursday, January 14, 2016

“Creed – Nascido Para Lutar” (Creed)



Em 1976, Sylvester Stallone criou o personagem que se tornaria um ícone pop, o boxeador Rocky Balboa. O americano saiu das sombras, ganhou fama e fortuna. Pois 40 anos depois, o pugilista segue sua trajetória, agora no sétimo filme da cinesérie, “Creed – Nascido Para Lutar” (Creed), direção de Ryan Coogler.
Porém agora Rocky, vivido pelo próprio Stallone, aos 69 anos, é um coadjuvante de luxo na história.

A peça principal é o jovem Adonis Johnson (Michael B. Jordan, que também viveu o novo Tocha Humana em Quarteto Fantástico). Ele é simplesmente o filho de Apollo Creed, no início adversário feroz e depois grande amigo de Rocky e que seria morto no filme número 4 pelo russo Drago (Dolph Lundgren). Pois Apollo morreu sem nunca reconhecer o filho, fruto de um relacionamento extraconjugal.

Agora, com seus quase 30 anos, Adonis trabalha no mercado financeiro em Los Angeles, tendo sido criado pela esposa oficial de Apollo, Mary Anne (Phyllicia Rashid, que vivia a esposa de Bill Cosby no famoso seriado dos anos 1980). Só que em suas veias corre o sangue de um lutador e não de um yuppie. Então ele larga tudo e parte para a Filadélfia, onde deseja ser treinado por Rocky e se tornar um pugilista profissional. Mas ele não quer ser reconhecido como o filho de Apollo, que era interpretado por Carl Weathers, de “Predador”, pois não deseja ter privilégio e fugir de comparações.

No meio disso tudo, ele se envolve com a cantora e compositora Bianca (Tessa Thompson). E apesar de sua prepotência e confiança, Adonis verá que não é tão fácil assim vencer no meio do boxe.
“Creed – Nascido Para Lutar” segue a escola americana de filmes sobre o esporte chamado nobre, com cenas muito bem filmadas. Note quando a câmera fica ao lado dos boxeadores no ringue, com closes espetaculares. Claro que, às vezes, o filme escorrega para o sentimentalismo e soltando umas frases de auto-ajuda. Mas nada que cause náuseas. E é bom ver que “Creed – Nascido Para Lutar” é repleto de ótimas piadas e auto-referências.


Veja o trailer: https://www.youtube.com/watch?v=8VTQPTu6AQU
Duração: 2h14min

Cotação: bom
Chico Izidro

No comments: